Tag

campeonato de skate

Browsing

 

Graduada em Educação Física, Aline Dantas é skatista e campeã do Street Master de 2019. Além das competições, ela executa um trabalho admirável em Vitória (ES), sua cidade natal.

Ela vem dando aulas de skate para crianças especiais, em uma das inúmeras mostras de que Skate realmente é para todos, independente de suas dificuldades e/ou limitações.

Aproveitei e conversei com ela para saber mais sobre o projeto. Leia o bate-papo logo abaixo:

Como e quando teve o insight de desenvolver esse projeto?

A muitos anos atrás eu já sonhava em trabalhar com esse público, porém tive primeiro a oportunidade de trabalhar em um projeto social, onde tive uma experiência com uma aluna que chegou com um tipo de deficiência física, foi um desafio para mim ensinar ela andar de skate e uma superação para ela que nunca tinha vivenciado a pratica do skate. De lá para cá a vontade de ver a galera andando só foi aumentando dentro de mim, sempre acreditei que todos pudessem andar de skate, independente das suas limitações. Só que eu não tinha ideia de como iria fazer isso, comecei a querer levar o skate para lugares que atende esse público. Percebi que alguns lugares ficavam com pouco de receio pois acham o skate perigoso. Só que quando se tem um desejo de fazer algo que irá beneficiar outras pessoas, as coisas fluem de maneira extraordinária.

Onde o projeto funciona?

Fui convidada por uma professora a dar uma aula para os alunos das APAE do município que moro, Vitória – ES. Foi uma experiência sensacional, tive feedback maravilhoso, pois a galera formou fila para andar de skate. Daí pensei, é possível! E foi, hoje atuo com aulas particulares para um público específico: crianças com paralisia cerebral, e que tem tido um resultado fantástico com skate. E paralelo a isso tudo, desenvolvo um projeto em uma escola estadual que é 0800, só para alunos com uma turma de alunos autistas, paralisia cerebral e surdo.

Seu projeto auxilia crianças, jovens e adultos especiais. A prática estimula em quê?

A pratica do skate para esse público para além da inclusão ao esporte, trabalha vários quesitos, como concentração, interação, confiança, auto estima, além do fortalecimento muscular e estímulos motores e novas possibilidades.

 

Qual é a importância da existência de projetos como esse no skate?

O skate é uma ferramenta extraordinária de transformação, enquanto skatista meu maior desejo é continuar levando o skate para todas as pessoas que não tem acesso, porque eu não carrego só um pedaço de madeira com 4 rodinhas, carrego o amor e a esperança.

 

Quais são suas metas para 2020?

Concluir a faculdade, fazer um intercâmbio com projetos que trabalham com esse público, aplicar o projeto em outras escolas e ajudar a galera que tem o desejo de implementar projetos com skate. Casar e ter filhos pode entrar também? (risos).

TEXTO:  Estefania Lima ( Site Divas Skateras)
Fonte: site 100%skate

No dia 30 de novembro e 01 de dezembro a pista de skate do Corinthians em SP recebeu uma quantidade histórica de skatistas femininas !Bateu record – mais de 140 competidoras de diferentes estados brasileiro. Muitas competiram apenas por diversão e outras pelo titulo de CAMPEÃ BRASILEIRA de 2019 e pelas vagas para o STU e Pan Americano de 2020.

A competição foi dividida nas categorias Street : Feminino 1, Feminino 2, Feminino Infantil e Feminino Master.  E no Banks : Feminino 1, Feminino 2, Feminino Infantil, Feminino Master e Feminino Grand Master.

A categoria infantil foi um show à parte! Pequenas skatistas cheias de charme e estilo mesmo algumas tendo o auxilio dos papais skatistas,  mostraram que o futuro promete!

A skatista Mayte Pires de Genova Medeiros de apenas 8 anos, vinda direto de Cabo de São Agostinho – PE, levou o título de CAMPEÃ BRASILEIRA de 2019 na modalidade STREET INFANTIL, foi recebida com festa e cartazes no aeroporto de volta para casa e com o lindo troféu .

Destaque para a pequena Alice Barros de 6 anos que veio direto de Goiânia – GO. Portadora de Síndrome de Down, competiu na categoria Street Infantil ao som da música : Muita Treta do cantor Apocalipse16/Pregador de Luo.

A categoria master uma mistura de mães, skatistas, amantes do esporte e das competições mostraram toda sua raça, força, coragem e detonaram!

A competição do Street Feminino 2 surpreendeu os juízes, iniciantes executando uma variedade de manobras de alto nível, com segurança, constância e excelente aproveitamento da pista.

O Feminino 1 do Street mostrou uma crescente evolução e que temos atletas com potencial para as disputas nas Olimpiadas. A veterana de competições internacionais, apesar de só ter 14 anos, e grande favorita Virgina Fortes Águas do Rio de Janeiro venceu e levou o título de CAMPEÃ BRASILEIRA de 2019.

Agora, a cereja do bolo foi realmente a competição do Feminino 1 no Banks, onde a grande revelação foi a skatista Raicca Ventura de apenas 12 anos que desbancou as favoritas e levou o título de CAMPEÃ BRASILEIRA de 2019.

Confira os resultados:

 

Agradecimentos a todos que apoiaram: ETNIES, ANARQUIA, INTRUDER, AMEE Skate Arte, AROMAGIA, BLACK SHEEP, BM JÓIAS, CUPNOODLES, ECOPRINT, 8EYES STREET WEAR, ELEMENT WOMAN, ITSOCKS, KEMP, LEJON, LIFESTYLE, MAD RATS, MARY JANE, NEW, NIGGLI PADS, OLS, SKATE DOS SONHOS, TRAXART, UNIP, URGH, VERTICAL.

Fonte: Afsk

 O

  Cor&ação – Hip Hop e Cidadania é um projeto de fomento cultural que visa a interação social através de atividades artísticas e desportivas voltadas para a cultura de rua. Caminhamos para a 6° Edição, trabalhando o , identificação e a estética periférica como principais fatores de representatividade social de minorias. O projeto inclui atividades como o campeonato de skate, batalha de Mcs, batalha de B.boys/B.girls, graffiti, Djs, capoeira, apresentações circenses, oficinas de mandala, teatro, desenho, fotografia, boneca de pano, cantinho do empoderamento (estética periférica através de cortes de cabelo, maquiagem e utilização de acessórios de identificação cultural), shows, intervenções artísticas livres.

Nesta edição, com a finalidade de fomentar a comunicação e a produção de mídia independente, serão realizadas oficinas de fotografia e audiovisual, isntruídas pela produção do evento e selecionadas através de formulário de inscrição.

Com um histórico de sucesso das edições anteriores, destaca-se a importância do fomento cultural local, tendo em vista a dificuldade de diálogo e produção cultural independente. O evento une e reúne artistas, produtores, fotógrafos, escritores, poetas e amantes da cultura Hip Hop de Barbacena e região, sendo este, movimento de inspiração para outros projetos executados. Abrange um público diverso em faixa etária e classe social, fornece trabalho aos trabalhadores ambulantes, lazer e interação da comunidade presente.

Criado e executado por Karina Nézio de Sousa, 30 anos, lograda na cidade de Barbacena/MG, representante do Movimento Hip Hop local, MC, mãe solo, integrante do Coletivo Coesa, colaboradora Fora do Eixo MG e apoiadora dos movimentos culturais e sociais. Elaborou e executou a Liga Feminina de MCs em MG, primeira batalha de freestyle exclusivamente feminina na história do Hip Hop Nacional e, posteriormente, a Liga Feminina de Mcs Nacional.


Mais sobre o projeto: http://coreacao.org/galerias/

 

Pin It